Corpo encontrado em mala de veículo é de suspeito de liderar roubos a bancos

O corpo encontrado por guarnição da Polícia Militar dentro do porta-malas de um veículo, na noite dessa terça-feira (1º), em um canavial próximo ao povoado Primavera, no município de Satuba, região metropolitana da Maceió, é de José Edivaldo da Silva Luna, de 46 anos, suspeito de assalto a banco da capital em agosto de 2009 e que lhe rendeu quase R$ 2 milhões.

De acordo com a polícia, José Edivaldo foi preso em 2009 numa operação que resultou na prisão de dois suspeitos de comandar assaltos a duas agências bancárias do Unibanco – uma localizada no Farol e outra na Rua do Sol, no Centro de Maceió. Somente numa das ações criminosas, ainda segundo a polícia, o grupo teria roubado cerca de R$ 2 milhões.

Segundo o Instituto Médico Legal (IML), o corpo de José Edivaldo – que seria o líder de facção criminosa com atuação na capital – foi reconhecido pela família, sendo liberado para sepultamento na manhã dessa terça-feira. O local do sepultamento não será informado.

Agora, a polícia vai abrir inquérito policial para investigar as circunstâncias do homicídio. O laudo do IML apontou que Edivaldo foi morto a pauladas. O caso será conduzido por equipe da Polícia Civil da cidade de Satuba, onde o corpo foi encontrado.

Quem tiver informações sobre o crime pode repassá-las à polícia por meio do disque denúncia, no número 181. O sigilo do denunciante é assegurado.

À Gazetaweb, o chefe de operações do 14° DP Satuba, explicou que a polícia chegou ao corpo de Edivaldo após receber a informação dando conta de um carro branco abandonado em área de canavial. No local, os agentes encontraram o veículo com as portas aberta. No interior do automóvel, os agentes localizaram, ainda, uma bolsa com a documentação do carro e do motorista, além de cartões e cheques.

“Inicialmente, tratava-se apenas de um veículo abandonado. Porém, devido ao mau cheiro, decidimos arrombar o porta-malas. O corpo apresentava com ferimentos de arma de fogo e de arma branca na região da cabeça, mas não sabemos se ele já estava morto quando foi colocado dentro do carro”, explicou.

 

Fonte: Gazetaweb

COMPARTILHE

DEIXE UMA RESPOSTA