TJ determina transferência de presos que excedem capacidade de delegacias

O desembargador Alcides Gusmão da Silva, do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), determinou que todos os presos que excedam a capacidade das carceragens do Complexo de Delegacias Especializadas (Code), em Mangabeiras, e da Central de Flagrantes III, do Benedito Bentes, também em Maceió, sejam transferidos imediatamente para o Sistema Penitenciário. A decisão foi publicada no Diário da Justiça desta segunda-feira (8).

O desembargador também proibiu o recebimento de novos presos além do potencial das delegacias, que é de até oito custodiados no Code e dez na Central de Flagrantes III, conforme já acordado entre as partes.

De acordo com os autos, a medida liminar foi indeferida pelo juízo de primeiro grau, pois, o magistrado entendeu que a providência requerida poderia levar caos às penitenciárias estaduais.

Contudo, a Defensoria Pública Estadual alega que não foi levada em consideração a superlotação das unidades, pois, celas que deveriam comportar até quatro custodiados chegam a abrigar 18. Na ação, a Defensoria cita também a ausência de condições sanitárias mínimas para funcionamento, com presença de baratas e roedores nas celas, além do fornecimento de alimentação estragada e da inexistência de local para banho de sol, com o órgão a destacar a “total falta de segurança, que gera frequentes tentativas de fuga em massa, sendo algumas consumadas”.

“As evidências colacionadas aos autos, portanto, permitem formular o convencimento no sentido de que as unidades apontadas na exordial funcionam com frequente superlotação, fragilidade na segurança e condições sanitárias precárias, o que gera um contexto de grave e iminente risco aos custodiados, aos profissionais que lá desenvolvem suas atividades e até à população que reside nas proximidades”, disse o desembargador Alcides Gusmão, na decisão.

 

Fonte: Gazetaweb

COMPARTILHE
Fechar Menu